terça-feira, 2 de setembro de 2014

Batalha: La Vie Est Belle Lancôme X Royal Marina Diamond Marina de Bourbon

Olá Cheirosos! 
O blog anda meio abandonado né. Ok, percalços na vida, as coisas se ajeitam com o tempo e aos poucos voltarei com as resenhas. 

Hoje será diferente. Historinha primeiro, explicação depois.





"Festa pomposa, ambiente em meia luz, lustres pendentes, sofás confortáveis com almofadas. Observa as pessoas, conversam, riem, naquele conhecido ritual de sedução. Levanta-se e vai até a mesa onde há champanhe e ponche de frutas . Alcança uma taça, sente seu aroma borbulhante enquanto não resiste e pega um pedaço de doces e suculentos pêssegos que decoram os demais pratos. Embeve-se da mistura ardida da bebida com o doce da fruta. Uma elegante mulher se aproxima, o aroma de seu perfume lhe trás a imagem daqueles talcos finíssimos que encontraríamos em penteadeiras imperiais. A noite perfeita.
Corta.



Chegando em casa, pensa em jogar-se diretamente na cama mas lembra-se de 
uma caixa que ganhou onde há Pralinês e bombons de caramelo. Permite-se saborear sem culpa. Antes de finalmente entregar-se banha-se utilizando um sabonete de aroma verde-terroso e antes de deitar aplica um splash de baunilha. Surpreende-se com a mistura de aromas. Finalmente, os lençóis te abraçam com ternura. "

Conseguiu captar?

Então PRE-PA-RA que lá vem texto. Reiterando, a maneira como sinto o perfume pode diferir da sua, então, essa impressão é completamente pessoal. 

Para início de conversa, sempre tive uma certa birra com a Lancôme. Sim, eu conheço a qualidade inegável de seus produtos. Como disse, é birra, e por birra eu entendo como uma implicância boba. Na verdade, um dos seus mais famosos perfumes, Hypnose, não desce de jeito nenhum. Tentei gostar, provei o Eau de Toilette, consegui um decant do Eau de Parfum...não dá. Não gosto e ponto. Daí pensei...ah, mas tentarei outro da marca, vai que gosto. Hypnose senses. Não, não deu. Magnifique? Cruzes, odiei!!!

Então, fiquei com paúra de conhecer os demais perfumes, inclusive os clássicos como Miracle, Poême e Trésor. Tá, mereço um puxão de orelha. 

O intuito deste post vem da polêmica acerca desses dois perfumes aqui:



La Vie est Belle, de Lancôme e Royal Marina Diamond, de Princesse Marina de Bourbon.


A minha cara para os lançamentos
La Vie (chamarei assim, a íntima), como provavelmente você já sabe ( afinal, se está lendo o meu blog é porque adora perfumes) é um sucesso desde o seu lançamento e já vem sendo copiado por marcas espertas. Pensei....será este o MEU primeiro Lancôme? Resolvi pagar para ver. Como sabemos, a indústria da perfumaria designer visa o LUCRO, por isso a chuva de lançamentos incessantes, a maioria na mesma pegada, o que me deixa booring. Pensando nisso acabei, involuntariamente desenvolvendo uma "técnica" para driblar as frustrações: nem olho o que está sendo lançado. Espero passar a euforia do lançamento, vejo opiniões, leio resenhas a respeito daí penso em provar e quem sabe comprar.

E com La Vie foi exatamente assim. Lançado em 2012, causou furor e gritaria. Todos queriam, todos amavam. E eu só conseguia ler que era Floral Frutado Gourmand. 

Puxa, de novo? Só existe essa família para ser lançada? De alguns anos pra cá só me lançam essas águas frutadas! Porque não lançam chipres, ou orientais especiados, ou inventam alguma coisa como amadeirado frutal.  É, a escorpiana em mim já estava na fase rabugenta. Por isso deixei passar e esqueci o dito cujo. Apenas ficava naquela minha pesquisa pessoal. 

Eis que então a casa Marina de Bourbon me lança em 2013 o Royal Marina Diamond. A beleza do frasco chamou a minha atenção e também o fato de ser um perfume da família Oriental. Opa, felizmente não é mais um gourmand, pensei. 

Seguindo a minha lógica, esperei um tempo e continuei me informando sobre ele. E não é que começaram a pipocar pelos blogs, fóruns e grupos do facebook que ele era o clone do La Vie, mais democrático (por ser mais barato) e tão bom quanto. 

Era a deixa. Então, os adquiri, quase ao mesmo tempo.


La Vie est Belle





Vamos às notinhas do bonito:





Saída: Cassis, pera
Corpo: Íris, Jasmin, Flor de laranjeira
Fundo: Patchoui, Fava Tonka, Baunilha, Pralinê








Royal Marina Diamond





Notinhas do Royal Diamond: 






Saída: Toranja, Açaí
Corpo: Íris, Fava Tonka, Jasmin Sambac
Fundo: Baunilha, Almíscar, Copaíba






A saída: doce e frutal, bem espumante, quase ardida no La Vie e levemente mais discreta no Royal Diamond. Digamos que o lâncome grita mais ao primeiro spray. A toranja do Marina o torna menos doce. Mas só se nota isso ao coloca-los lado ao lado para analizar.

Corpo: Delicadas flores brancas atalcadinhas (a Íris é bem evidente em ambos) nadando em caramelo. No La Vie há a presença de flor de laranjeira mas esta é bem discreta (já que não curto essa flor em demasia). Aqui uma surpresa: Royal Diamond fica levemente mais caramelado que La Vie em sua evolução, provavelmente devido à nota de tonka presente no corpo e não na base. E este detalhe é importante porque influencia na sua projeção e longevidade (na minha pele, Marina projetou mais durante a evolução, o corpo).

O Fundo torna-se amedeirado-amendoado, bem confortável.

O VEREDICTO:

Analizando-os em detalhes, há sim diferenças. Usando-os separadamente, gente, NÃO HÁ como diferenciá-los. São quase gêmeos siameses. Provavelmente foi uma dentro da Casa Marina de Bourbon, aproveitando o hype do perfume da Lâncome lançando a sua versão. 

Portanto, se você já tem o La Vie, não precisa comprar o Royal Diamond. Seria mais do mesmo (a menos que você seja um colecionador, viciado e maluco, tipo eu).

Caso esteja sem recursos financeiros e gostaria de ter um perfume assim, vai no Royal Diamond. 

Tenho ambos hoje, e serei BEM sincera: Ficaria com o Royal Diamond.

Dâmaris fez uma resenha incrível do La Vie est Belle, passa lá para ler - Village Beauté

PS: O meu La Vie est Belle é o Eau de Parfum

Bjxxxx de K-Pax.

Fontes: Fragrantica, google, arquivo pessoal. 



10 comentários:

  1. Achei que são gêmeos tbém. E parecem o Flowerbomb.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As diferenças são muito sutis. Usando separadamente, ninguém vai perceber a diferença. Achei muito bons, mas não entram no hall dos meus amores eternos.

      Excluir
  2. O combo pera + cassis é mortal para mim: odeio com todas as minhas forças. Daí porquê, em relação ao La Vie, sempre nadei contra a maré, e saber que o Royal pode ser um La Vie sem esses "defeitos", atiçou a minha curiosidade!

    Bjos,

    julia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu tomaria cuidado porque se você não suporta o La Vie provavelmente não vai gostar do RD. São praticamente iguais, o Marina apenas abre menos esfuziante e caramela na evolução. Interessante provar antes. Bjxxx

      Excluir
  3. Adorei o post, tanto que fui e comprei um Marina pra chamar de meu! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima escolha Fernanda, eu mesma acho o Royal mais interessante que o La Vie. A duração de ambos é a mesma.

      Excluir
  4. hum... ja sei pra quem presentear com um RD !
    sem conta que o frasco é muito bonito tbm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se joga Rafael, ele não deve em nada ao La Vie

      Excluir
  5. Perfume fantástico,fragrância duradoura e não agride o olfato,minha mulher usa todo dia,tanto é que ela possui 2, E sempre que está para acabar,compramos um novo no site www.aazperfumes.com.br,encontrei preços acessíveis e entrega ultra rápida. recomendo a todos

    ResponderExcluir
  6. Goste muito,é ótimo.

    ResponderExcluir

Apimente o PV, seu comentário é muito importante!